blogINDIE 2006



Algumas razões ainda para ver as Maletas de Tulse Luper

Num post anterior comentei aqui o quanto este projeto de Peter Greenaway "The Tulse Luper Suitcases" que está na programação do VideoBrasil era pouco inédito. Desde 2002/2003, Greenaway vem exibindo os produtos deste mega projeto que se constitui de 3 filmes longas, um website (que já concorreu e ganhou o Fluxus em 2003), CD-ROMs (isto ainda existe?), mais de 90 DVDs, e ainda Live Images e exposição dos objetos, e das maletas. O Bernardo escreveu uma crítica de um dos filmes em 2003, no site da Zeta Filmes e que eu relendo hoje, encontrei as mesmas sensações na exposição das Maletas.

As maletas são lindas, antigas, bem montadas e cheias de referências. Esta coleção de objetos antigos, misturados a projeções e um clima retrô, século 19, faz você se sentir imerso na própria cenografia de Greenaway. Cada maleta inspira uma associação psicanalítica, todos os vícios, virtudes e fetiches do homem inglês estão ali: de brinquedos a filmes pornôs, da mala de mel aos figos verdes, as rosas murchas a lingeries do passado. Objetos (100 objetos que explicariam o mundo) que contam muito mais do que uma história, apelam para sensações olfativas e para associações nada banais.

O que, no entanto, complica um pouco esta interpretação é o excesso. Greenaway ( como aponta a crítica do Bernardo) tem uma ânsia de querer falar de tudo, contar uma história completa da humanidade, que quase beira a ansiedade fálica, do homem fantasiosamente "completo" que exibe nenhuma repressão. Nesta ânsia pela completude, expõe uma certa infantilidade, como o menino que se esbalda no melado, sonha com mulheres de liga e acha que o cinema é pouco para tanta diversão. Greenaway assim age como um meninão que ainda não recebeu a devida repressão paterna. O que acontece é que o excesso das malas acabam por interferir num significado melhor ( no sentido de mais precisamente ambíguo) para tudo aquilo. Roberto, que estava comigo, comentou que se fosse apenas 1 mala daquelas, deslocadas dali, teria outro peso... Um mala apenas e não 30? Uma parte pelo todo, teríamos uma metáfora mais pungente.

A exposição fica em cartaz até dia 25 de outubro, (esta quinta-feira!), no SESC da Av. Paulista e caso você esteja em São Paulo, de qualquer maneira, vale muito a pena uma visita.
  Francesca Azzi    terça-feira, outubro 23, 2007
 
 
[^] ir para o topo
INDIE :: Mostra de Cinema Mundial

Zeta Filmes | INDIE FESTIVAL | 
::: visite o web-site do indie 2006
     + Zeta Filmes
     + Indie - Mostra de Cinema Mundial
     + Fluxus
     + New Directors New Films
     + Plexifilm
     + IndieWIRE
     + Le Cube
     + Jonas Mekas
     + Miranda July
     + Cao Guimarães
     + Moira Hahn
     + Roberto Bellini
     + Gisela Motta&Leandro Lima
     + Howie Tsui
     + Motomichi
     + CarlosMagno Rodrigues
     + Ain´t It Cool News
     + Midnight Eye
     + Twitch Film
     + Blog Ilustrada no Cinema
     + Kofic
     + Anthony Kaufman´s Blog
     + Sundance Film Fest
     + Centre Pompidou
     + Pocket Film Festival
     + Blog do Itaulab
     + Rotterdam Film Festival
     + MovieMobz
     + Cinemateca Francesa
     + Unifrance
     + Fundação Japão
::: edições anteriores
     + 2006
::: últimos posts
+ Re-Curadoria: Festival do Rio 2007 1. INLAND EMP...
+  Banimento e Onipresença Um dos filmes mais insti...
+  Prefiro Manhattan na tevê do que filas no Arteple...
+  Seja Curador por um dia!! Esta brincadeira é bo...
+ Todo mundo só vai querer saber de Jia Há muita...
+  Assista aos filmes japoneses da Mostra SP A Fund...
+  RIOFAN: Rio de Janeiro ganha um Festival de Cinem...
+  Mostra de SP: Babenco está lúcido? Começaram as ...
+  E assim foi, mais um Indie Não sei bem pra quem ...
+ O Indie em imagens Este ano fizemos os Diálogos I...
::: arquivos
 
    Este blog é escrito por:
     + Daniella Azzi
     + Francesca Azzi
     + Fale Conosco