blogINDIE 2006


Batismo de Sangue

Escolhi um filme brasileiro pra voltar a escrever no blog, após o puxão de orelha de nossa editora. Tive a oportunidade de assitir em uma projeção fechada ao filme “Batismo de Sangue” de Helvécio Ratton. O que me levou à sessão foi um compromisso profissional e na verdade estava ali em função protocolar que devia cumprir. Estavam na sessão o diretor, Frei Beto (autor do livro que originou o filme e um dos protagonistas da história), o ator Cássio Gabus Mendes (que interpreta o delegado torturador Fleury) e outras pessoas ligadas ao cinema e à produção do filme.
Confesso que sai comovido com o filme, com a história de Frei Tito e o envolvimento dos freis dominicanos com o movimento de resistência civil à ditadura militar brasileira nos seus anos mais truculentos. O filme tem uma boa produção e Helvécio Ratton teve o cuidado de se cercar de excelentes profissionais do nosso mercado cinematográfico: ótimos figurinos e direção de arte, fotografia e montagem expressivas, um roteiro que consegue amarrar o enredo de forma criativa e bons atores – a interpretação de Cássio Gabus Mendes no papel de Fleruy é marcante. O próprio ator que estava assistindo à projeção relatou seu incômodo ao ver na tela grande a brutalidade com que ele imprimiu ao personagem o que, certamente, é uma das marcas interessantes do filme: mostrar de maneira simbólica, mas sem ser apelativa, a tragédia da tortura na vida daquelas pessoas.
Um filme em que os fatos históricos e as ações relativas a estes acontecimentos não sufocam os aspectos humanistas e mais intrínsecos aos motivos que levaram aquelas pessoas a se envolverem com a guerrilha. Obviamente, em função desta abordagem, o filme não está isento de assumir suas moralidades e visão ideológica sobre os fatos – apelando para o maniqueísmo - mas isto não afeta a integridade e honestidade com que a história é contada. Certamente Batismo de Sangue não se trasnformará em um sucesso de público: é um filme muito triste. A sua importância está, sem dúvida alguma, em ajudar a mais uma vez trazer para perto de nossa realidade contemporânea, aspectos fundamentais de nossa história recente que as vezes dão a sensação de estarem muito distantes, fatos estes que não podem ser esquecidos.
  Roberto Moreira S. Cruz    quarta-feira, fevereiro 14, 2007
 
 
[^] ir para o topo
INDIE :: Mostra de Cinema Mundial

Zeta Filmes | INDIE FESTIVAL | 
::: visite o web-site do indie 2006
     + Zeta Filmes
     + Indie - Mostra de Cinema Mundial
     + Fluxus
     + New Directors New Films
     + Plexifilm
     + IndieWIRE
     + Le Cube
     + Jonas Mekas
     + Miranda July
     + Cao Guimarães
     + Moira Hahn
     + Roberto Bellini
     + Gisela Motta&Leandro Lima
     + Howie Tsui
     + Motomichi
     + CarlosMagno Rodrigues
     + Ain´t It Cool News
     + Midnight Eye
     + Twitch Film
     + Blog Ilustrada no Cinema
     + Kofic
     + Anthony Kaufman´s Blog
     + Sundance Film Fest
     + Centre Pompidou
     + Pocket Film Festival
     + Blog do Itaulab
     + Rotterdam Film Festival
     + MovieMobz
     + Cinemateca Francesa
     + Unifrance
     + Fundação Japão
::: edições anteriores
     + 2006
::: últimos posts
+ 
+  Happy song or sad song? Elliot Smith for ever! S...
+ Possibilidades Wisława Szymborska Prefiro cinema....
+ "Por que o filme do Super Mario Bros. é uma obra-p...
+ Ocelot em "As Aventuras de Azur e Asmar" O dire...
+ Vai faltar filme no mundo: Itália ganha mais um fe...
+ Não importa o filme que se vê, mas o filme que se ...
+  A.R. Rahman - Som feito Imagem Fosse fazer um fi...
+ D.O.A. - Dead Or Alive (Corey Yuen, 2006) disponív...
+  "DEU A LOUCA NOS MONSTROS" (The Monster Squad, 19...
::: arquivos
 
    Este blog é escrito por:
     + Daniella Azzi
     + Francesca Azzi
     + Fale Conosco