blogINDIE 2006


Muitos conceitos para o filme no Fluxus



O Fluxus 2006 (Festival Internacional de Cinema na Internet) encerrou as inscrições na última sexta-feira. Foram inscritos mais de 470 trabalhos audiovisuais de curta duração de diversos países. Agora começa o processo de seleção e o novo site com os filmes da competição tem previsão para entrar no ar no dia 19 de dezembro.

O Fluxus é o único festival exclusivamente on-line no Brasil. Começou em 2000, quando ainda não existia banda larga, nem YouTube, nem Google video, e mesmo hoje cumpre um papel diferente destes mega-buscadores e servidores que é o de colocar junto mídias distintas ( todos os formatos possíveis digitalizados) mas trabalhos com aspectos essencialmente experimentais e estéticos.

Este o ano, apesar de todo o boom dos aparelhos celulares com câmeras de vídeo com boa qualidade e das operadoras estarem interessadas em explorar e estimular um nicho de consumidores que podem produzir microfilmes com seus próprios celulares, o Fluxus não conseguiu patrocinador. Falta de estratégia? Pode ser que sim. Mas dar continüidade a este projeto se transformou em nossas mentes mais do que um desafio, um prazer enorme. Sim, é possível fazer projetos porque temos prazer e acreditar neles, mesmo que não possa, às vezes, viabilizá-los financeiramente.

A verdade é que o Fluxus 2006, apesar de ter criado uma categoria para filmes produzidos para celular (Cinemobile, com o tema Intimidade) e já desde 2005 exibir filmes feitos com celulares ( no programa Futur_0, que vc pode assistir no site de 2005), não tem como objetivo explorar apenas esta categoria de produção audiovisual.

O Fluxus é um festival on-line que acredita no espaço web como um lugar de exibição e troca e, conseqüentemente como lugar de estímulo a criação de novas ferramentas para o filme experimental. Sendo assim, a câmera dos celulares é apenas mais uma ferramenta de produção de imagens ( não é uma linguagem em si) e tanto quanto uma câmera digital ou super 8 pode gerar sim, a possibilidade de um filme, de um projeto e de uma pesquisa. Tanto quanto um software, como o Flash da Macromedia, pode criar um filme de animação.

Muitas perguntas que nos fazíamos lá em 2000, quando começou o filme na web, estão sendo feitas hoje por quem quer produzir para celulares, ou nos inúmeros pequenos eventos sobre o tema. Mas realmente interessa a capacidade de se criar um mundo audiovisual, as ferramentas estão aí e você pode usar uma ínfima imagem captada no seu celular para inserir esta imagem no seu curta de 35mm, ou converter suas imagens em super 8 em imagens digitais, colorizadas ou animadas por um software de última geração. Ou criar um projeto todo de imagens captadas apenas no celular que serão exibidas na web. Esta é a verdade: as mídias se entrecruzam, e esta mistura de mídias, suportes, mensagens e possibilidade tecnológicas e criativas é que interessa ao Fluxus.

O importante para um festival como o Fluxus é estimular o uso, a participação, a inserção de tecnologias ainda pouco exploradas na participação da web e principalmente na apresentação e promoção de novos modelos de filme.

Isto é o mais importante para o Fluxus: dizer a todos que o cinema é possível em muitos formatos e que talvez estar sintonizado com o cinema seja acreditar nas constantes mutações tecnológicas e não deixar de interagir com as novas tecnologias. Acreditando que o filme é tudo aquilo que se constrói a partir de uma idéia em imagens e som. E as experiências estão aí, pra todo mundo ver, on-line, on demand, livre e gratuitamente como deve ser a Internet.

Acompanhe o Fluxus, a partir de dezembro, votando no melhor filme, enviando filmes e comentários pra seus amigos. Depois o Fluxus segue sua itinerância em festivais pelo mundo e no Brasil.

** Foto da animação abstrata _grau do alemão Robert Seidel que ganhou o melhor filme na categoria escolha da audiência no Fluxus 2005.

(Francesca Azzi)
  INDIE    terça-feira, novembro 14, 2006
 
 
[^] ir para o topo
INDIE :: Mostra de Cinema Mundial

Zeta Filmes | INDIE FESTIVAL | 
::: visite o web-site do indie 2006
     + Zeta Filmes
     + Indie - Mostra de Cinema Mundial
     + Fluxus
     + New Directors New Films
     + Plexifilm
     + IndieWIRE
     + Le Cube
     + Jonas Mekas
     + Miranda July
     + Cao Guimarães
     + Moira Hahn
     + Roberto Bellini
     + Gisela Motta&Leandro Lima
     + Howie Tsui
     + Motomichi
     + CarlosMagno Rodrigues
     + Ain´t It Cool News
     + Midnight Eye
     + Twitch Film
     + Blog Ilustrada no Cinema
     + Kofic
     + Anthony Kaufman´s Blog
     + Sundance Film Fest
     + Centre Pompidou
     + Pocket Film Festival
     + Blog do Itaulab
     + Rotterdam Film Festival
     + MovieMobz
     + Cinemateca Francesa
     + Unifrance
     + Fundação Japão
::: edições anteriores
     + 2006
::: últimos posts
+  Como curar a ressaca com a Cher Se você está pe...
+  "Linda Linda Linda" de Yobuhiro Namashita e "Glu...
+ As meninas-mulheres-bonecas da artista japonesa Ta...
+  Há um trecho no começo de "Sans Soleil" onde a na...
+ Olhe e reflita (sem censura) sobre os desenhos do ...
+ Prateleira - Edição de 6/11 Com o lançamento de "...
+ Eu fiquei pensando sobre o que falar aqui no blog ...
+ Vale: Vozes e Visões Pessoal. Aproveito o blog ...
+  HOLOCAUSTO CANIBAL: Exibição, Deodato e Remake f...
+  Há Vagas Eu montei um museu de cinema dentro da ...
::: arquivos
 
    Este blog é escrito por:
     + Daniella Azzi
     + Francesca Azzi
     + Fale Conosco