blogINDIE 2006


Os Melhores Filmes de 2006 (segundo os americanos)

Decidi que não vou fazer lista de favoritos esse ano. Ao mesmo tempo que já fui muito estúpido ao acusar as pessoas que compõem descontraidamente suas listas de "melhores" de psicopatas com complexo de superioridade para supercompensar sua irrelevância social, vou firmar o pé e assumir que não me sinto - nunca me senti - confortável me colocando nesse papel de juiz. Quem sou eu para dizer quais os filmes merecem atenção - independente se os chamo de "melhores" ou "favoritos"? Eu não sei porra nenhuma de cinema. Duvido que um dia eu aprenderei qualquer coisa sobre o assunto.

Sem contar os filmes que não vi, que não pude ou não quis ver. Que não vi "Syndromes and a Century". Que não vi "I don't want to sleep alone" e não entendendo porque a dona Francesca Azzi não escreveu uma resenha, já que ela fez o favor de esfregar o ingresso escaneado no meu focinho, aqui nesse mesmo blog.

Bem, a minha idéia era que a equipe desse blog mais os seus dois leitores postassem suas listas de filmes favoritos assistidos no ano e que eu comentasse com esse desaforo todo especial que aprendi na sarjeta - fica a proposta para quem quiser se aventurar. Nesse post, vamos poupar ao leitor o trabalho de se aventurar pela Internet e reunir aqui as listas norte-americanas mais interessantes postadas por publicações renomadas, traduzidas e comentadas (e perdoem qualquer coisa, estou batendo cada item a mão, sem cut and paste nem nada):

Cinematical (Chris Ulrich)

1) Os Infiltrados (The Departed, Martin Scorsese)
2) Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine, Jonathan Dayton & Valerie Faris)
3) Filhos da Esperança (Children of Men, Alfonso Cuarón)
4) A Rainha (The Queen, Stephen Frears)
5) O Plano Perfeito (Inside Man, Spike Lee)
6) Cassino Royale (Casino Royale, Martin Campbell)
7) O Bom Pastor (The Good Sheperd, Robert DeNiro)
8) A Ponta de um Crime (Brick, Rian Johnson)
9) Vôo 93 (United 93, Paul Greengrass)
10) Uma Verdade Inconveniente (An Inconvenient Truth, David Guggenheim)

Film Comment (Votação de Vários/Mentalidade de Colméia): Lista de Filmes Distribuídos Comercialmente

1) Os Infiltrados (The Departed, Martin Scorsese)
2) A Morte do Sr. Lazarescu (Moartea domnului Lazarescu, Cristi Puiu)
3) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville - 1969)
4) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
5) A Rainha (The Queen, Stephen Frears)
6) Borat (Larry Charles)
7) Half Nelson (Ryan Fleck)
8) Vôo 93 (United 93, Paul Greengrass)
9) Volver (Pedro Almodóvar)
10) INLAND EMPIRE (David Lynch)
11) Three Times (Hou Hsaio-hsien)
12) O Homem Duplo (A Scanner Darkly, Richard Linklater)
13) (empate) Old Joy (Kelly Reichardt)
(empate) A Conquista da Honra (Flags of Our Fathers, Clint Eastwood)
14) Tristram Shandy: A Cock And Bull Story (Michael Winterbottom)
15) O Labirinto do Fauno (El Laberinto del Fauno, Guillermo Del Toro)
16) Cartas de Iwo Jima (Letters From Iwo Jima, Clint Eastwood)
17) Admiração Mútua (Mutual Appreciation, Andrew Bujalski)
18) A Última Noite (A Prairie Home Companion, Robert Altman)
19) Filhos da Esperança (Children of Men, Alfonso Cuarón)
20) Cassino Royale (Casino Royale, Martin Campbell)

Film Comment (Votação de Vários/Mentalidade de Colméia): Lista de Melhores Filmes sem Distribuição Comercial

1) Síndromes e um Século (Syndromes and a Century, Apichatpong Weerasethakul)
2) The Host (Gwoemul, Bong Joon-ho)
3) Juventude em Marcha (Pedro Costa)
4) Eu Não Quero Dormir Sozinho (I Don't Want To Sleep Alone, Tsai Ming-liang)
5) Zwartboek (Paul Verhoeven)
6) (empate) Still Life ( Jia Zhang-ke)
(empate) Woman on the beach (Haebyonui yoin, Hong Sang-soo)
7) Coeurs (Alain Resnais)
8) Bela Para Sempre (Belle Toujours, Manoel de Oliveira)
9) Offside (Jafar Panahi)
10) Ventos da Liberdade (The Wind That Shakes The Barley, Ken Loach)
11) Brand Upon The Brain! (Guy Maddin)
12) Bamako (Abderrahmane Sissako)
13) Eleição - O Submundo do Poder (Election, Johnnie To)
14) Southalnd Tales (Richard Kelly)
15) In Between Days (So Yong Kim)
16) No Silêncio Divino (Into Great Silence, Philip Gröning)
17) When the Levees Broke (Spike Lee)
18) Dia Noite Dia Noite (Day Night Day Night, Julia Loktev)
19) The Go Master (Tian Zhuangzhuang)
20) Red Road (Andrea Arnold)

ARTFORUM: John Waters (diretor)

1) Vôo 93 (United 93, Paul Greengrass)
2) Jackass Number Two (Jeff Tremaine)
3) O Último Rei da Escócia (The Last King of Scotland, Kevin MacDonald)
4) Shortbus (John Cameron Mitchell)
5) Os Infiltrados (Martin Scorsese)
6) Sherrybaby (Laurie Collier)
7) O Plano Perfeito (Inside Man, Spike Lee)
8) Sleeping Dogs Lie (Bobcat Goldthwait)
9) Hamilton (Matthew Porterfield)
10) Maria Antonieta (Marie Antoinette, Sofia Coppola)

ARTFORUM: Barbara London (Curadora Associada do Departamento de Mídia do MoMA - NY)

1) Tekkon kinkreet (Michael Arias)
2) The Road to Mount Weather (Vídeo-Instalação, Cliff Evans)
3) Digital Video Effect: "Editions" (Seth Price)
4) 8 BIT (Marcin Ramocki & Justin Strawhand)
5) The Music of Regret (Laurie Simmons)
6) No Snow on the Broken Bridge (Yang Fudong)
7) Still Life (Jia Zhang-ke)
8) The Science of Sleep (Michel Gondry)
9) Shan Pipe Band Learns the Star Sprangled Banner (Bani Abidi)
10) Remembering Arthur (Martin Lavut)

indieWIRE (Votação de Vários/Mentalidade de Colméia): Melhores Filmes com Distribuição Comercial

1) A Morte do Sr. Lazarescu (Moartea domnului Lazarescu, Cristi Puiu)
2) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
3) Os Infiltrados (The Departed, Martin Scorsese)
4) INLAND EMPIRE (David Lynch)
5) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville, 1969)
6) Three Times (Hou Hsaio-hsien)
7) Old Joy (Kelly Reichardt)
8) Vôo 93 (United 93, Paul Greengrass)
9) Filhos da Esperança (Children of Men, Alfonso Cuarón)
10) Half Nelson (Ryan Fleck)
11) A Rainha (The Queen, Stephen Frears)
12) Climates (Iklimer, Nuri Bilge Ceylan)
13) O Homem Duplo (A Scanner Darkly, Richard Linklater)
14) O Labirinto do Fauno (El Laberinto del Fauno, Guillermo Del Toro)
15) Borat (Larry Charles)
16) A Última Noite (A Prairie Home Companion, Robert Altman)
17) Volver (Pedro Almodóvar)
18) Batalha no Céu (Batalla en el Cielo, Carlos Reygadas)
19) Cartas de Iwo Jima (Letters From Iwo Jima, Clint Eastwood)
20) Admiração Mútua (Mutual Appreciation, Andrew Bujalski)

indieWIRE (Votação de Vários/Mentalidade de Colméia): Lista de Filmes sem Distribuição Comercial

1) Woman on the Beach (Haebyonui yoin, Hong Sang-soo)
2) Still Life (Jia Zhang-ke)
3) Juventude em Marcha (Pedro Costa)
4) In Between Days (So Yong Kim)
5) Coeurs (Alain Resnais)
6) (empate) Dia Noite Dia Noite (Day Night Day Night, Julia Loktev)
(empate) Dong (Jia Zhang-ke)
(empate) Honor de Cavalleria (Albert Serra)
9) Jardins en Automne (Otar Iosselani)
10) (empate) The Journals of Knud Rasmussen (Norman Cohn & Zacharias Knuck)
(empate) Opera Jawa (Garin Nugroho)
(empate) Interkosmos (Jim Finn)
(empate) Naisu No Mori: O Primeiro Contato (Naisu No Mori, Katsuhito Ishii, Hajime Ishimine & Shunichiro Miki)
14) (empate) Niwe Mung (Bahman Ghobadi)
(empate) O Sol (Solnste, Alexander Sokurov)
(empate) John and Jane Toll-free (Ashim Ahluwalia)
(empate) The Pervert's Guide To Cinema (Sophie Fiennes)
(empate) O Sabor da Melancia (The Wayward Cloud, Tsai Ming-liang)
(empate) Brand Upon the Brain! (Guy Maddin)
20) The Go Master (Tian Zhuangzhuang)

Slant Magazine: Ed Gonzalez

1) INLAND EMPIRE (David Lynch)
2) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
3) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville, 1969)
4) Batalha no Céu (Batalla en el Cielo, Carlos Reygadas)
5) The Science of Sleep (Michel Gondry)
6) A Morte do Sr. Lazarescu (Moartea domnului Lazarescu, Cristi Puiu)
7) Maria Antonieta (Marie Antoinette, Sofia Coppola)
8) Miami Vice (Michael Mann)
9) Romántico (Mark Becker)
10) Gabrielle (Patrice Chéreau)

Slant Magazine: Nick Schager

1) Three Times (Hou Hsaio-hsien)
2) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville, 1969)
3) INLAND EMPIRE (David Lynch)
4) A Proposta (The Proposition, John Hillcoat)
5) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
6) Miami Vice (Michael Mann)
7) 4 (Chetyre, Ilya Khrjanovsky)
8) Old Joy (Kelly Reichardt)
9) Neil Young: Heart of Gold (Jonathan Demme)
10) A Fonte da Vida (The Fountain, Darren Aronofsky)

LA Weekly: Ella Taylor

1) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville, 1969)
2) Old Joy (Kelly Reichardt)
3) A Rainha (The Queen, Stephen Frears)
4) (empate) Iraque em Fragmentos (Iraq in Fragments, James Langley)
(empate) Our Brand Is Crisis (Rachel Boynton)
5) A Morte do Sr. Lazarescu (Moartea domnului Lazarescu)
6) Leis de Família (Derecho de Familia, Daniel Burman)
7) (empate) Venus (Roger Mitchell)
(empate) 49 Up (Michael Apted)
8) (empate)Lassie (Charles Sturridge)
(empate)A Casa-Monstro (Monster House, Gil Kenan)
9) Fateless (Lajo Koltai)
10) Borat (Larry Charles)

LA Weekly: Scott Foundas

1) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville, 1969)
2) (empate) A Conquista da Honra (Flags From Our Fathers, Clint Eastwood)
(empate) Cartas de Iwo Jima (Letters From Iwo Jima, Clint Eastwood)
3) Vôo 93 (United 93, Paul Greengrass)
4) A Morte do Sr. Lazarescu (Moartea domnului Lazarescu, Cristi Puiu)
5) (empate) O Intruso (L'Intrus, Claire Denis)
(empate) INLAND EMPIRE (David Lynch)
6) (empate) Happy Feet - O Pingüim (Happy Feet, George Miller)
(empate) Apocalypto (Mel Gibson)
7) (empate) Climates (Iklimer, Nuri Bilge Ceylan)
(empate) Miami Vice (Michael Mann)
8) (empate) Filhos da Esperança (Children of Men, Alfonso Cuarón)
(empate) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
9) A Última Noite (A Prairie Home Companion, Robert Altman)
10) (empate) Ricky Bobby: A Toda Velocidade (Talladega Nights: The Story of Ricky Bobby, Adam McKay)
(empate) Jackass Number Two (Jeff Tremaine)

Kaiju Shakedown: Grady Hendrix

Melhor Filme do Ano: Memories of Matsuko (Kiraware Matsuko no isshô, Tetsuya Nakashima)

New York Times: Manohla Dargis

1) L'Armée des Ombres (Jean-Pierre Melville, 1969)
2) Cartas de Iwo Jima (Letters from Iwo Jima, Clint Eastwood)
3) INLAND EMPIRE (David Lynch)
4) Our Daily Bread (Unser täglich Brot, Nicholaus Geyrhalter)
5) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
6) Filhos da Esperança (Children of Men, Alfonso Cuarón)
7) Three Times (Hou Hsaio-hsien)
8) Miami Vice (Michael Mann)
9) Brand Upon The Brain! (Guy Maddin)
10) Borat (Larry Charles)

New York Times: A. O. Scott (adoro o comentário que ele dirige a Andrew Bujalski)

1) Cartas de Iwo Jima (Letters from Iwo Jima, Clint Eastwood)
2) O Labirinto do Fauno (El Laberinto del Fauno, Guillermo del Toro)
3) A Criança (L'Enfant, Jean-Pierre & Luc Dardenne)
4) Dias de Glória (Indigènes, Rachid Bouchareb)
5) Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine, Jonathan Dayton & Valerie Faris)
6) Three Times (Hou Hsaio-hsien)
7) 51 Birch Street (Doug Block)
8) Volver (Pedro Almodóvar)
9) Pecados Íntimos (Little Children, Todd Field)
10) A Última Noite (A Prairie Home Companion, Robert Altman)

Comentários: Restaurado e lançado nos EUA em 2006, "Armée des Ombres" (longa de 1969 dirigido por Jean-Pierre Melville, o mesmo de "O Samurai" com Alain Delon) proporcionou aos cinéfilos americanos o êxtase da descoberta e da justiça cinematográfica- houve algo parecido no circuito brasileiro com o lançamento de "Amantes Constantes", o primeiro longa de Phillippe Garrel a ser exibido em territótio brasileiro (e um de seus melhores, pelo que pude ver até agora). Claro que agora tem uma cabeçada baixando o filme pela Internet - eu, inclusive - para conferir o porquê do fervor, mas enquanto o filme permanece não visto, estou desconfiado que trata-se da mentalidade cinéfila norte-americana: filme estrangeiro + filme antigo = impossível de ser ruim.

Na minha lista do ano passado, estavam inclusos "A Morte do Sr. Lazarescu" e "Three Times", que agora figuram em várias listas de melhores de 2006. Num ato de auto-felação literário, houve quem acusasse a minha lista de elitista e que eu estava mais é fazendo pose de fodão a escolher filmes "obscuros". Pois aí está. Não sou só eu citando os filmes "obscuros". Eu poderia parar nas listas e esperar que elas mandassem meus acusadores a ir tomar no cu, mas não adianta: agora é a minha vez e eu vou esfregar na cara até o nariz do filho da puta ficar em carne viva. Claro que o mérito é somente dos filmes - que são fodas mesmo - e não de um babaca como euque fez uma listinha, mas daí a acusá-los de não-merecedores só porque a porra do cinema de shopping de Tatuapé não passou, vai é muito tomar nesse cu gordo. Então detratores, ó: vocês se fo-de-ram. Vai geral tomar no cu, seu bando de filhos da puta, viadinhos de merda. Pra piorar o caso de vocês arrombados, uma das listas de Melhores da Música em 2006 da ARTFORUM ainda inclui "Eli Eli Lema Sabachthani" do Shinji Aoyama, um dos meus "obscuros" preferidos do ano passado também. Então tem uma cabeçada de aval de gente muito melhor do que eu e certamente melhor do que você pra te sangrar as pregas.

Tô meio frustrado, porque a melhor parte das listas, para mim, é a descoberta de títulos que me passaram desapercebidos ou desconhecidos mesmo. Tem alguns títulos interessantes (me chamam atenção "Romántico" e "51 Birch Street"), mas a maior parte foi vista ou eu já tinha conhecimento de sua existência.

O conhecimento da existência de filmes como "Hamilton", "Admiração Mútua", "4" e "Old Joy" vem da pré-programação do INDIE, mas que infelizmente não entram na programação por questões orçamentárias, mas que são sempre sugeridos e contatados. Nem tudo é desgraça, no entanto, uma vez que 2006 viu o êxito de "Four Eyed Monsters", exibido no INDIE em 2005 e também podemos contar com a exibição em avant-première de "O Sabor da Melancia" e, claro, a única exibição nacional de "Naisu No Mori" (e que é muito divetido vê-lo na lista da indieWIRE acima de um filme do Sokurov, isso lá é). Mas... sei lá: de vez em quando eu olho essas listas e penso que o público que freqüenta o festival poderia estar integrado na discussão das obras junto do resto do mundo inteiro, mas ninguém parece interessado em discutir cinema - para falar nem bem, nem mal - inventar seus próprios sites de cinema, suas próprias revistas eletrônicas, suas próprias publicações ou mesmo seus próprios filmes. Nisso (o estimulo da discussão e da criação textual e/ou fílmica), o INDIE até agora deixou a desejar. Muito. Vou ficar de vilão na história, mas essa parada de exibir filme de graça faz com que o espectador não dê valor para o que assiste. O INDIE não vai passar a ser pago (mas tenho para mim a certeza de que ele se beneficiaria disso), mas essa mentalidade de "de graça = não vale nada" prejudica um pouco. Quem sabe em 2007, isso mude.

Me atinge que eu posso estar desencorajando os outros a escrever quando falo mal do fazer listas. Na realidade, o que eu quero é que as pessoas escrevam muito mais do que somente listas. Lista não se escreve, lista se monta. Suas resenhas, seus pensamentos, suas opiniões, isso é escrever - o que eu gostaria de ver mais não dos medalhões que figuram na folha de pagamento de periódicos apenas para vomitar suas criticazinhas de merda, mas do espectador esclarecido, do espectador interessado, tão motivado que ele precisa compartilhar suas opiniões com a cambada de desconhecidos, apesar do embasamento, apesar da gramática, apesar de tudo. Tenho visto pouco disso e muita, mas muita notinha e bolinha, como valores absolutos e indiscutíveis. Virou todo mundo o Prof. Girafales. É foda.

E, claro, listas são ótimas para quem as odeia ler e adora destruí-las. Longe de mim ficar impondo meu gosto no dos outros, mas já o fazendo, eu não sei a razão de tanto amor para "A Rainha" do Stephen Frears, que não passa de um telefilme glorificado pela atuação da sempre excelente Helen Mirren. Se eu concordo com as listas? Digamos que alguns dos meus filmes preferidos foram citados, mas a maioria - e os mais marcantes para mim nesse ano - nem sequer ali figuram. Talvez isso só venha a dizer do meu péssimo gosto e da minha debilidade em entender cinema. Ou talvez os críticos escolhidos não tenham os assistido ainda. Eu sei que os meus preferidos são meus e só eu sei deles, o que já me basta. Na verdade, todos os meus filmes favoritos, só eu os assisti.

E os seus?

UPDEITANDO: Mais dois comentários: "Os Infiltrados" encabeçando a lista de geral. Eu não odeio o filme, mas é só uma bastardização do original com momentos de inspiração explosivos, mas esparsos e simplesmente estéticos, de efeitos nulos ou até negativos no filme. Mas ele tem o seu vigor, é mil vezes melhor do que os genéricos do gênero ao qual "Os Infiltrados" - bem ou mal - pertence (16 Quadras, alguém?) e ainda é o melhor Scorsese dos últimos tempos, o que nos leva a crer que o que Scorsese vinha produzindo há alguns tempos atrás devia ser é muito ruim mesmo. Fique com os chineses. Tony Leung é mais cool que DiCaprio. Andy Lau é mais bonito e talentoso que Damon - e ainda apóia cineastas independentes asiáticos. Waal...

Ver "O Intruso" de Claire Denis figurando no quinto lugar na lista de Scott Foundas me dá vontade de escrever uma lista só para colocá-lo no topo (é de 2004, mas é tão inigualável que se transforma em hors concours independente da data na lista). O entrave na distribuição de um filme tão vanguardista é a única coisa que o impede de ser revolucionário, pelo menos numa escala mais ampla. Claire Denis é a diretora que mais me frustra no mundo, porque quando eu gosto de um filme dela, ela me encanta horrores e eu quero casar com a mulher. Quando eu erro um filme dela, eu quero assassiná-la, queimar as cópias dos filmes para que o mundo nunca descubra. A mesma mulher que faz um dos meu filmes favoritos em todo o sempre ("Nenette et Boni" - e "Beau Travail" tem seriamente pleiteado um espaço no meu coração) também fez uma das experiências mais sofríveis que já pude passar no cinema ("Vendredi Soir"... brr... afetação de mulherzinha chinfrim, cruz credo). "O Intruso" é como um jogo de associação mental sem restrições - água, que me lembra mar, que me lembra peixe, que me lembra panela, que me lembra ouvido, etc. - que parece sair direto da alma para a película sem filtros, nem obstáculos, nem processos intermediários. Projetado da mente para a tela, simples assim.
  Bernardo Krivochein    sexta-feira, dezembro 29, 2006
 
 
[^] ir para o topo
INDIE :: Mostra de Cinema Mundial

Zeta Filmes | INDIE FESTIVAL | 
::: visite o web-site do indie 2006
     + Zeta Filmes
     + Indie - Mostra de Cinema Mundial
     + Fluxus
     + New Directors New Films
     + Plexifilm
     + IndieWIRE
     + Le Cube
     + Jonas Mekas
     + Miranda July
     + Cao Guimarães
     + Moira Hahn
     + Roberto Bellini
     + Gisela Motta&Leandro Lima
     + Howie Tsui
     + Motomichi
     + CarlosMagno Rodrigues
     + Ain´t It Cool News
     + Midnight Eye
     + Twitch Film
     + Blog Ilustrada no Cinema
     + Kofic
     + Anthony Kaufman´s Blog
     + Sundance Film Fest
     + Centre Pompidou
     + Pocket Film Festival
     + Blog do Itaulab
     + Rotterdam Film Festival
     + MovieMobz
     + Cinemateca Francesa
     + Unifrance
     + Fundação Japão
::: edições anteriores
     + 2006
::: últimos posts
+ Os últimos dias ou a sensação de fim de mundo Es...
+ FLUXUS NO AR! Ufa! Conseguimos! Colocar o FLUXUS ...
+  Quem são The Lonely Island Com a entrada de Andy...
+  HERR DIREKTOR: O que o futuro reserva para Uwe Bo...
+  ATENÇÃO: "Altered": novo filme de Eduardo Sanchez...
+ Rio Móbile (Snaps)
+ 11 de Setembro: O atentado que abalou o mundo Voc...
+  OCTOBUTT-NUMB-A-THON: Line-up revelado fonte: Ai...
+ Na Sombra das Palmeiras Nesta sexta-feira, dia 15...
+ Água de Bebedouro de Cinema Minha mãe me conta qu...
::: arquivos
 
    Este blog é escrito por:
     + Daniella Azzi
     + Francesca Azzi
     + Fale Conosco